Sei que quando você está começando a dar os primeiros passos em prol de se criar uma estratégia de diversidade e inclusão na sua empresa, parece que você está tudo complicado de conectar as várias pontas da empresa, não é?

É liderança, é a área de gestão de pessoas, a de diversidade, de marketing, comunicação, fornecedores, etc… Ufa! É tanta coisa.

E se você está tocando tudo isso sozinho então, parece que fica ainda mais complicado.

Então, nesse texto, trago 3 dicas para te dar um direcionamento para você começar a dar os primeiros passos. Simbora!

Seus Melhores Amigos são: Porquê, Quem e Como

Não foi fornecido texto alternativo para esta imagem

Ninguém na vida, seja dentro de uma empresa ou fora dela, começa algo sem pensar “o porquê” gostaria de saber isso.

Por exemplo:

  • Eu queria viajar para a Tailândia.

Mas por que você gostaria de viajar para Tailândia?

E depois…

  • Com quem ou sozinha que gostaria de viajar para Tailândia?

Por fim…

  • Como eu poderia viajar para Tailândia?

Pronto, viu que uma meta, seja na vida pessoal, acadêmica ou empresarial, é baseada nessas 3 perguntinhas.

Agora é só fazer o CTRL C + CTRL V na sua estratégia de diversidade e inclusão na sua empresa. Vamos lá:

  • Por que criar uma estratégia de diversidade e inclusão na minha empresa importa? O que eu quero aumentar (inovação? adequar a lei? reduzir processos judiciários? conectar com determinada comunidade? me posicionar como uma marca diversa?) – Por que importa tanto isso para vocês?
  • Quem está incluído nessa sua estratégia? Vocês receberam instruções globalmente para conectar localmente? Quem poderia me ajudar a desenvolvê-la (lembre-se que ninguém faz nada sozinho em uma empresa)?
  • Como isso será feito? Quais são as métricas que vamos analisar para alcançar os nossos objetivos? Como daremos os nossos primeiros passos? Como iremos nos posicionar hoje e daqui há 6 meses… E 1 ano? E dois?

Recomendo você colocar todas essas perguntas em um documento de Google Docs e compartilhar com o seu time de gestão de pessoas, quem está querendo implantar diversidade, comunicação, judiciário, para terem informações sobre como podem começar a dar os primeiros passos e tudo isso ser uma realidade internamente.

Aumentar o Número de Contratações dos Grupos Diversos

Não foi fornecido texto alternativo para esta imagem

Se você acompanha as empresas que trabalham com diversidade, vê também que elas estão tentando aumentar os número de pessoas diversas em seus processos seletivos.

A porta de entrada de uma estratégia de diversidade é pelo RH, porém…

Diversidade se trata de analisar o seu ambiente interno e aumentar o número dos grupos subrepresentados ali, internamente. Agora, inclusão é fazer com todes esses grupos contribuem para criarem um ambiente em que são respeitados e podem ser quem são.

Logo não adianta nada só contratar sem mudar o seu ambiente interno, sem investir em treinamento voltado para um mindset inclusivo.

Para isso as pessoas precisam se sentirem que se encaixam no seu ambiente e não são meros números e/ou símbolos que são usadas em datas comemorativas dos grupos de diversidade.

Então…

  • O que você pode fazer hoje na sua empresa em prol da diversidades? Ou levar esses grupos para o seu processo seletivo para terem a probabilidade de serem contratados?
  • O que você pode fazer já na sua empresa para criar um ambiente em que todes podem se sentir encaixados e suas opiniões respeitadas?

Dar os Primeiros Passos para Desenvolver a Liderança Inclusiva

Não foi fornecido texto alternativo para esta imagem

A primeira coisa que precisamos entender é que a maioria dos líderes das empresas ESTÃO LÍDERES porque conseguiram trazer números incríveis para empresas e/ou baterem recordes em determinadas áreas.

Ou seja:

Muitos líderes se tornaram líderes pelos seus resultados e não por estarem preparados para gerenciar pessoas.

Logo ser ótimo em bater recordes não quer dizer, necessariamente, que você é ótimo no dia a dia com o seu time. E é aí que mora o desafio!

Você tem como meta desenvolver ele para se tornar uma pessoa inclusiva, ou seja, entender as necessidades, expectativas e estilos dessa diversidade de grupos que compõe uma companhia.

Para isso, você deve se focar nessas 3 áreas para fazer esse trabalho com a sua liderança:

  • Recrutar
  • Treinar
  • Recompensar

Para começar esse trabalho, você deve não só dar a eles treinamentos de vieses conscientes e inconscientes como também um voltado para mapear como eles tomam decisões com as pessoas.

Depois disso é a hora de rever e modelar um novo formato inclusivo de tomada de decisão.

Então….

  • Analise internamente: como você pode, hoje, recrutar, treinar e recompensar a sua liderança para que ela entenda a importância de diversidade e inclusão na sua empresa?

Bom, acredito com alguns questionamentos que deixei aqui para você fazer, há muito trabalho pela frente para vocês.

O importante é colocar tudo em um documento, analisar pela visão de negócio e colocar metas / datas para tudo acontecer. Ou seja, desenvolver realmente um plano de ação senão nada disse tem sentido.

E se quiser aprofundar os seus conhecimentos sobre diversidade LGBT+ dentro de empresa tendo acesso a um passo a passo, esse link é para você.

Até o próximo texto.

Imagens do Texto: Unplash.

Maira Reis

Maira Reis

Colunista - Coluna Maira Reis

Jornalista especializada na comunidade LGBT+ – desde 2012, escrevo, publico matérias / artigos e dou entrevistas sobre as mudanças desse universo colorido no Brasil e no mundo. Em 2019, entrou para a lista de LinkedIn Top Voice por compartilhar seus conteúdos e visões sobre diversidade LGBTI+ na plataforma. Fundadora da startup Camaleao.co que conecta as oportunidades de emprego das empresas com a comunidade LGBTI+. Palestra em empresas sobre o tema desde 2015, tendo mais de 150 apresentações no seu currículo sobre diversidade LGBTI+

As opiniões expressas neste artigo são de responsabilidade exclusiva do autor, não refletindo necessariamente a opinião institucional do Coletivo Movimento Construção – Parada LGBTI+ de Londrina. 

Mais de Maira Reis

Nunca anuncie “Vaga para Trans”​

Nunca anuncie “Vaga para Trans”​

O que eu mais recebo inbox é pergunta do tipo: Como anunciar "vaga para trans"? Como faço para atrair "trans" para o meu processo seletivo? Eu tô com uma vaga aqui e queria que ela fosse para uma pessoa trans, como faço? Com o boom da comunidade LGBTI+ e as empresas...

Mais colunas

Habemus farofa – e das boas!

Habemus farofa – e das boas!

Oi, menine! Tá boa, santa? Depois de um longo e tenebroso inverno no deserto da música pop contemporânea, fomos todas, todos e todes contemplados com farofa da melhor qualidade. Em tempos de pandemia e isolamento social, Lady Gaga com o seu Chromatica reafirma o poder...

Negro? Candomblecista? Na escola NÃO.

Negro? Candomblecista? Na escola NÃO.

Nessa última semana, em diversos países pelo mundo, as pessoas se mobilizaram em protestos diante dos crimes de racismo e discriminação cometidos contra os negros, em especial no caso de George Floyd. Ele, afro-americano, morreu em 25 de maio de 2020, vítima do Estado...

Leia mais

Brasil registrou 124 assassinatos de transgêneros em 2019

Em 2019, pelo menos 124 pessoas transgênero, entre homens e mulheres transexuais, transmasculinos e travestis, foram assassinadas no Brasil, em contextos de transfobia. Os dados estão no relatório da Associação Nacional de Travestis e Transexuais (Antra) divulgado no...

Para sugestões de pautas a redação, envie um e-mail para [email protected]