Em entrevista ao Hits 1 do SiriusXM, Sam Smith falou sobre ser uma figura afeminada e com grande projeção: “Estou adorando, quero dizer, tenho medo todos os dias. Sendo meu eu feminino neste mundo em que estamos ainda é ser alvo de homofobia e sexismo.”

O assunto surgiu por conta da apresentação de Sam Smith com Normani (ex-Fifthy Harmony) no Jingle Bell Ball New York, onde Sam surgiu em uma blusa e calça rosa texturizadas.

“Ser feminino assim na maneira como me movo, danço e sou, às vezes parece assustador, mas vale a pena”, disse Smith, revelando que estavam nervosos em lançar seu último videoclipe de ‘How Do You Sleep’ – que foi visto mais de 170 milhões de vezes nos últimos quatro meses.

“Eu me senti muito vulnerável ao fazê-lo, mas agora estou me sentindo muito bem, mais alegre e livre, ainda que vulnerável”, disse.

“Sempre fui assim quando estava no clube, com amigos, com pessoas com quem me sinto seguro, mas mostrar ao mundo é uma coisa diferente e finalmente me senti seguro o suficiente para fazê-lo.”

2019 foi um grande ano para Smith, que anunciou em setembro que preferiria usar pronomes neutros para que se referissem a elu, uma vez que se considera não-binárie.

Elu explicou na época: “Estou muito empolgade e privilegiade por estar com pessoas que me apoiam nessa decisão, mas também me preocupa anunciar isso porque ainda me pergunto sobre o que as pessoas pensam, mas foda-se!”.

Mais Notícias

STF decidirá em maio se gays podem doar sangue em pandemia

STF decidirá em maio se gays podem doar sangue em pandemia

O Supremo Tribunal Federal ( STF ) deve analisar em maio uma ação que pode permitir que homens que tiveram relações com outros homens doem sangue sem restrições. A reportagem é do portal UOL. Atualmente, o Ministério da Saúde exige um ano sem relações sexuais para que...

Confira nossas Colunas

Negro? Candomblecista? Na escola NÃO.

Nessa última semana, em diversos países pelo mundo, as pessoas se mobilizaram em protestos diante dos crimes de racismo e discriminação cometidos contra os negros, em especial no caso de George Floyd. Ele, afro-americano, morreu em 25 de maio de 2020, vítima do Estado...

LGBTs da História: Mario de Andrade

Mário Raul Morais de Andrade, autor do romance “Macunaíma”: o poeta e prosador foi o intelectual que sedimentou as ideias revolucionárias da Semana de Arte Moderna de 1922 e contribuiu para mudar a linguagem da literatura brasileira. Poeta, escritor, crítico...

Dedo no cu e gritaria

Sempre antes de criar um conteúdo para coluna, busco referências na literatura e no mundo da internet, e assim quando fui pesquisar sobre a próstata vi muito sobre a glândula masculina, e a possibilidade da próstata feminina, que apesar de anatomicamente diferente, há...

ENEM, um termômetro da indiferença

Nas últimas semanas, desde que nos vimos em condição de isolamento social, vários dos nossos planos foram, estão sendo ou serão adiados. Com relação aos estudos, muitos alunos das redes pública e privada tiveram suas aulas suspensas. Em um primeiro momento a suspensão...

Para sugestões de pautas a redação, envie um e-mail para [email protected]