O nadador canadense Markus Thormeyer revelou que é gay.

O atleta de 22 anos, que competiu pela equipe de revezamento estilo livre nas Olimpíadas de 2016, compartilhou sua história em um ensaio pessoal para a OutSports, dizendo que se sentia envergonhado por sua sexualidade no início de sua carreira e isso o impediu até de ter um rendimento melhor no esporte.

Thormeyer manteve sua sexualidade em segredo porque estava “assustado” e com medo da reação de seu colegas de equipe. Ele não tinha certeza se o aceitariam, e assim, ele decidiu guardar o “segredo” o quanto tempo conseguiu.

Será que eu sairia mudando a dinâmica do grupo de treinamento e comprometendo as chances de mim e dos meus colegas de equipe nas Olimpíadas de 2016 se me assumisse?” ele se perguntava na época. “Eu não queria arriscar. Então eu mantive meus segredos e evitei conversas sobre sexualidade e namoro.”

Com o tempo ficou cada vez mais difícil para Markus manter sua sexualidade fora dos assuntos entre os garotos e isso começou a afetar seu trabalho. Ele “chegava tarde e saía cedo para reuniões sociais e exercícios” e se perguntava “por que estava nadando?”.

Eventualmente, o estresse de esconder quem era, era tão forte que no final de um dia eu acabei quebrando uma mão”, revelou ele. “Eu me senti impotente no chão do meu quarto, mas também sabia que não poderia continuar vivendo assim”.

Ver essa foto no Instagram

Pretty much 🌻

Uma publicação compartilhada por Markus Thormeyer (@lilmarquenis) em

Depois de contar para sua equipe, Markus sentiu que finalmente poderia ser ele mesmo, dizendo que era “como se um peso literal fosse tirado dos meus ombros. Eu vim para a piscina com a cabeça erguida e sorrio no rosto”.

Até seu treino deu mais resultado após a saída do armário: “Meu treinamento melhorou, fiquei mais forte e minha técnica ficou mais apurada. Não apenas isso, mas também quebrei alguns muros entre mim e meus colegas de equipe e nossos relacionamentos floresceram. O treinamento com eles promoveu relacionamentos que durarão a vida inteira.”

Ele acrescentou: “Vir à equipe me ensinou a me sentir confortável em minha própria pele, independentemente de ser diferente ou gay. Isso me deu confiança na piscina, que acabou se espalhando para todas as outras partes da minha vida”.

Markus explicou ainda que agora se juntou ao OneTeam do Team Canada, que “promove a inclusão de LGBT + no esporte, porque quero compartilhar minha história e poder espalhar a mensagem de que não há problema em ser gay”.

“A vida é muito melhor quando você o abraça por quem você é”, concluiu ele ao Outsports. Leia a entrevista na íntegra aqui.

Ver essa foto no Instagram

BDE - Big Dream Energy

Uma publicação compartilhada por Markus Thormeyer (@lilmarquenis) em

Mais Notícias

STF decidirá em maio se gays podem doar sangue em pandemia

STF decidirá em maio se gays podem doar sangue em pandemia

O Supremo Tribunal Federal ( STF ) deve analisar em maio uma ação que pode permitir que homens que tiveram relações com outros homens doem sangue sem restrições. A reportagem é do portal UOL. Atualmente, o Ministério da Saúde exige um ano sem relações sexuais para que...

Confira nossas Colunas

Negro? Candomblecista? Na escola NÃO.

Nessa última semana, em diversos países pelo mundo, as pessoas se mobilizaram em protestos diante dos crimes de racismo e discriminação cometidos contra os negros, em especial no caso de George Floyd. Ele, afro-americano, morreu em 25 de maio de 2020, vítima do Estado...

LGBTs da História: Mario de Andrade

Mário Raul Morais de Andrade, autor do romance “Macunaíma”: o poeta e prosador foi o intelectual que sedimentou as ideias revolucionárias da Semana de Arte Moderna de 1922 e contribuiu para mudar a linguagem da literatura brasileira. Poeta, escritor, crítico...

Dedo no cu e gritaria

Sempre antes de criar um conteúdo para coluna, busco referências na literatura e no mundo da internet, e assim quando fui pesquisar sobre a próstata vi muito sobre a glândula masculina, e a possibilidade da próstata feminina, que apesar de anatomicamente diferente, há...

ENEM, um termômetro da indiferença

Nas últimas semanas, desde que nos vimos em condição de isolamento social, vários dos nossos planos foram, estão sendo ou serão adiados. Com relação aos estudos, muitos alunos das redes pública e privada tiveram suas aulas suspensas. Em um primeiro momento a suspensão...

Para sugestões de pautas a redação, envie um e-mail para [email protected]