O Grupo Pela VIDDA, entidade que dá apoio a pessoas com HIV, recebeu várias denúncias, nos últimos, dias, de que postos de atendimento de saúde da cidade do Rio de Janeiro, administrada por Marcelo Crivella, estão apresentando falta de medicamento retroviral – usado em medicina preventiva e também no tratamento de soropositivos.

A maioria dos casos denunciados de falta do medicamento são dos bairros do Catete, Copacabana e Gávea, na zona sul carioca. Segundo Márcio Vilardi, coordenador do Grupo Pela VIDDA, “o medicamento é o que não deixa as pessoas com HIV ficarem doentes. A preocupação aumenta porque nesta sexta (21), as unidades fecham ao meio-dia. Na quinta (20), algumas pessoas disseram que não conseguiram retirar o medicamento ainda. Existe o risco de essas pessoas ficarem sem o medicamento durante o Carnaval”.

Em nota publicada também nesta sexta, a Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro mostrou uma série de medidas improvisadas: por exemplo, informou que haverá um plantão na farmácia do Centro Municipal Dom Hélder Câmara, em Botafogo, e que os pacientes devem regressar às unidades durante a manhã deste sábado (22) “para serem orientados sobre a retirada da medicação”.

A Secretaria também justificou o erro de gestão que levou à falta do retroviral, alegando problemas durante a transição de sistemas em alguns postos, já que a Prefeitura assumiu, nesta semana, o controle de 75 unidades que estavam sendo administrados pela organização Viva Rio desde 2014, e prometeu que “as dificuldades não serão encontradas a partir de agora”.

Também conforme lembrou a reportagem da Revista Forum, o presidente Bolsonaro, aliado de Crivella, afirmou no início do mês em uma declaração lamentável e preconceituosa, que “pessoas com HIV são uma despesa para o Brasil”.

Mais Notícias

STF decidirá em maio se gays podem doar sangue em pandemia

STF decidirá em maio se gays podem doar sangue em pandemia

O Supremo Tribunal Federal ( STF ) deve analisar em maio uma ação que pode permitir que homens que tiveram relações com outros homens doem sangue sem restrições. A reportagem é do portal UOL. Atualmente, o Ministério da Saúde exige um ano sem relações sexuais para que...

Confira nossas Colunas

Negro? Candomblecista? Na escola NÃO.

Nessa última semana, em diversos países pelo mundo, as pessoas se mobilizaram em protestos diante dos crimes de racismo e discriminação cometidos contra os negros, em especial no caso de George Floyd. Ele, afro-americano, morreu em 25 de maio de 2020, vítima do Estado...

LGBTs da História: Mario de Andrade

Mário Raul Morais de Andrade, autor do romance “Macunaíma”: o poeta e prosador foi o intelectual que sedimentou as ideias revolucionárias da Semana de Arte Moderna de 1922 e contribuiu para mudar a linguagem da literatura brasileira. Poeta, escritor, crítico...

Dedo no cu e gritaria

Sempre antes de criar um conteúdo para coluna, busco referências na literatura e no mundo da internet, e assim quando fui pesquisar sobre a próstata vi muito sobre a glândula masculina, e a possibilidade da próstata feminina, que apesar de anatomicamente diferente, há...

ENEM, um termômetro da indiferença

Nas últimas semanas, desde que nos vimos em condição de isolamento social, vários dos nossos planos foram, estão sendo ou serão adiados. Com relação aos estudos, muitos alunos das redes pública e privada tiveram suas aulas suspensas. Em um primeiro momento a suspensão...

Para sugestões de pautas a redação, envie um e-mail para [email protected]